UMA CASA À BEIRA-MAR

Três irmãos se reúnem ao redor do leito de morte de seu pai, que era um dos pilares de toda a família, e agora precisam pensar no que será do pequeno paraíso que ele construiu, em torno de um modesto restaurante à beira-mar. Mais do que um drama, esse filme fala de amor, liberdade e socialismo no sentido sério da palavra.

Um roteiro muito bem escrito, embora de narrativa lenta para alguns, mostra o desejo de um homem em criar um espaço ideal para que todos vivessem bem e com condições iguais, ali nada de extremismos de um lado ou de outro, mas apenas uma sociedade igualitária, onde houvesse de boa comida até um Natal para todos.

Foi assim que ele criou seus filhos e passou os valores à eles, mas a vida nem sempre é feita de ideais, existe a interferência dos problemas sociais, dos dramas pessoais e do crescimento natural dos mercados, mas a essência de seu legado permaneceu em sua vila. Uma bela reflexão sobre o nosso planeta e seus últimos 50 anos de desenvolvimento, tudo dirigido e atuado com muita delicadeza.

“Apesar da melancolia dominante, as esperanças persistem: o amor da arte e da poesia. O amor, simplesmente… E também existe o mar, seus peixes e polvos que nos lembram que a antiguidade permanece… Nem tudo está perdido”. Telèrama

Uma-Casa-a-Beira-mar-204x300

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s