A CONEXÃO FRANCESA

Jean Dujardin interpreta o magistrado Pierre Michel. Responsável pela vara de menores de Marselha, ele já tinha uma noção dos efeitos que o império das drogas de Gartan Zampa (Gilles Lellouche) provocava na cidade. Isso talvez explique o tino obsessivo com que ele parte no encalço de Zampa quando assume a vara responsável por julgar casos relacionados ao crime organizado. Acabar com a Conexão Francesa torna-se sua obsessão e Michel dedica anos de sua vida – e um bocado de sua sanidade – à missão.

É evidente a ligação do filme com o clássico ganhador de cinco Oscar Operação França (1971),  que foi baseado em fatos reais e referia-se ao nome da rede de tráfico com base em Marselha, metrópole portuária do Mediterrâneo, que abasteceu os Estados Unidos com toneladas de heroína no começo dos anos 1970, elevando exponencialmente a criminalidade em cidades como Nova York.

São ótimas atuações mas em um roteiro nada inovador e previsível sobre o tema, porém vale sim ser assistido. Há uma perfeita reconstituição da época e com imagens de telejornais de episódios com o assunto.

“A excelente escolha de lentes e a ótima direção de fotografia com câmera na mão assinada por Laurent Tangy faz com que o filme pareça ser um trabalho de um diretor muito mais experiente do que Cedric Jimenez”. The Hollywood Reporter

035010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s