AS SUFRAGISTAS

Adoro muito os filmes que são aplaudidos ao final da sessão, e isto ocorre facilmente em “As Sufragistas”.

É um drama histórico estrelado por Carey Mulligan, Helena Bonham Carter e participação de Meryl Streep, que acompanha o início do movimento feminista e a luta pelo direito ao voto feminino na Inglaterra. São mulheres que resistiam à opressão de forma passiva, mas, a partir do momento em que começam a encarar uma crescente agressão da polícia, decidem se rebelar publicamente.

O ponto de partida interessante é terem escolhido como protagonista Maud Watts, uma mulher sem formação política e trabalhadora de uma lavanderia acostumada à opressão masculina, ela nunca questionou o sistema, mas aos poucos descobre seus direitos como cidadã.

A prática eleitoral é utilizada como metáfora da desigualdade entre os sexos. O verdadeiro tema do filme é a luta pela igualdade, pela defesa das minorias e pela eliminação dos dogmas machistas impostos pelo cristianismo. O verdadeiro gesto político do roteiro é colocar o dedo em feridas morais que existem até hoje.

“O maniqueísmo, que valoriza na narrativa a contenda de homens versus mulheres, é indubitavelmente ampliado pela arte, mas ainda assim eficaz para refletir as injustiças de gênero cometidas na realidade atual, fora do quadro cinematográfico”. Almanaque Virtual

388241.jpg-c_520_690_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s