118 DIAS

Temas como liberdade de imprensa, manifestações, radicalismos de esquerda e direita dão a tônica deste filme. Não por acaso, roteiro e direção ficaram a cargo de um jornalista, Jon Stewart, do programa ‘The Daily Show’. Ambos, Stewart e Maziar Bahari, falam em ‘118 Dias’ do que vivem. Ou do que se arriscam a viver.

Na verdade, 118 Dias cresce bastante quando deixa de ser apenas um manifesto contra o obscurantismo e passa a refletir sobre a própria profissão de comunicador. O diretor Jon Stewart encontra no jornalista iraniano-canadense Maziar Bahari (vivido por Gael García Bernal com sua confiabilidade de costume) um personagem capaz de canalizar, durante seu confinamento sob a acusação de espionagem e agitação civil, os dilemas morais do jornalismo do século 21, dividido entre o velho ideal de observação imparcial e as oportunidades de protagonismo na era do entretenimento e da mídia de guerrilha.

“Mesmo que siga à risca a cartilha do maniqueísmo, o filme evitar ser apenas um panfleto contra os maus modos do atual regime iraniano e mostra que o vigor desse autoritarismo vem de uma história e de uma tradição.” Folha de São Paulo

100429

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s