O ÚLTIMO CONCERTO

Peter (o excelente Christopher Walken) é um violoncelista que faz parte de um dos maiores quartetos de cordas do mundo. Ao ser diagnosticado com Mal de Parkinson, o futuro do grupo fica em risco e eles decidem preparar uma última apresentação, que trará à tona as emoções reprimidas, paixões incontroláveis e egos concorrentes, ameaçando destruir os anos de amizade e toda uma carreira criada em 25 anos de parceria.

A cena é uma Nova York de classe alta bem próxima dos filmes de Woody Allen, mas ao contrário dos filmes dele, aqui não há humor – e isso faz falta. O longa de Zilberman é sério, pomposo, encara a arte e o trabalho do artista numa esfera superior, encobrindo todo o esforço da produção numa simples busca pelo sublime – quando o trabalho em si é muito mais do que apenas isso.

Um elenco de primeira, neste que é um dos últimos filmes de Philip Seymour Hoffman.

“(…) É Christopher Walken quem arrebenta como o artista encarando sua finitude”. Folha de São Paulo

poster-de-o-ultimo-concerto-1412192073437_654x960

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s