YVES SAINT-LAURENT

A cinebiografia do estilista francês, em cartaz nos cinemas, foca a conturbada relação amorosa entre o artista e Pierre Bergé, responsável por administrar sua carreira.

Preciso na reconstrução de época, o longa francês acompanha duas décadas da vida de Yves Saint-Laurent. De 1957, quando, com apenas 21 anos, assume a direção artística da maior maison de alta-costura da época, a Dior, passando pela abertura da própria grife, até o auge, com um belo desfile em 1976. Com a riqueza de detalhes que se espera de uma produção como essa, o filme não decepciona – pelo contrário – na direção de arte, impecável, nem no figurino, que promete causar frisson entre os amantes da moda. O único problema é o roteiro, que se torna um pouco atrapalhado… mas não faz o filme ser ruim por conta disso!

“O ator Pierre Niney é um achado. Mesmo não sendo tão idêntico fisicamente, ele assim parece pela maneira como compõe o personagem com cuidado. […] Ao contrário do próprio biografado, entretanto, o diretor Jalil Lespert evita a ousadia. Cria uma narrativa simples, ancorada na força das atuações do elenco”. A Tarde

cartaz-do-filme-yves-saint-laurent-de-jalil-lespert-1389115175574_300x420

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s