AMOR SEM ESCALAS

Bingham é daqueles solitários por opção. O trabalho faz com que percorra o país inúmeras vezes, mais permanecendo em aeroportos e hotéis do que em sua própria casa. Não há problema, ele gosta disto. Fincar raízes é seu grande temor.

Uma consequência direta do duro emprego que possui, o de avisar as pessoas que estão demitidas. Ele sempre tenta reverter a situação de forma a mostrar que esta é uma oportunidade que se abre. Mera estratégia de trabalho, claro, mas por ele conduzida de forma a “tornar o limbo tolerável”, como o próprio afirma.

Só que Bingham é humano. E seres humanos, por mais que lutem contra ou enganem a si próprios, precisam de companhia. É neste ponto que Alex entra na história. Ela é uma espécie de alter ego de Bingham, a pessoa perfeita com quem se relacionar. Mesmos interesses, mesmas ambições, mesma agenda corrida de trabalho. Só que, como é comum nos relacionamentos, logo se quer mais.

Amor Sem Escalas é um filme sobre a solidão. Sobre ser solitário por opção, sobre saber lidar com o estar sozinho, sobre as dificuldades de relacionamento nos dias atuais, sobre o impacto emocional que imprevistos provocam, sobre o que esperar da vida, sobre não conseguir suportar a vida em casal e ao mesmo tempo sentir falta de algo por estar sozinho. Ou seja, sobre viver.

Amor sem escalas

Anúncios

Um comentário sobre “AMOR SEM ESCALAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s